O Presente, Cecelia Ahern

o presente

 

 

Autora: Cecelia Ahern
Romance / Natal
Editora: Novo Conceito
Páginas: 320
Ano: 2013

 

Fico sempre sem saber se devo ou não escrever o que achei do livro quando não gosto muito da leitura, especialmente quando ele tem muitas avaliações positivas. Sempre ouvia boas recomendações de Cecelia Ahern, mas nunca havia lido nada seu, nem mesmo o famoso P.S. Eu te amo. À procura de livros com temas natalinos, terminei encontrando O Presente, e pensei por que não?, uma autora que escreve lindas histórias deve saber emocionar com o Natal, certo? Errado.

O Presente conta a história de Lou, o típico empresário super ocupado e viciado em trabalho, que certo dia resolve oferecer um café a um mendigo na rua, com quem troca algumas palavras. Intrigado com a sabedoria do mendigo, que se chama Gabe, Lou o contrata para trabalhar no setor de correspondências da empresa e é aí que tudo começa. ou deveria começar!

Gabe vira uma sombra de Lou, sempre presente, o cara perfeito, querido por todos, eficiente, que parece estar em dois lugares ao mesmo tempo. Opa! Esse era o sonho de Lou, estar em dois lugares ao mesmo tempo! Talvez Gabe consiga lhe ensinar como fazer isso, e assim Lou conseguiria ser o empresário de sucesso e o pai de família presente. Será?

O enredo até parece interessante, mas é cansativo, enfadonho e sem atrativos. Mostra-nos que o tempo é precioso, curto e que deve ser aproveitado da melhor maneira possível, com aqueles que amamos. O problema é que a autora é muito prolixa, enrola bastante para chegar a uma conclusão que em dois capítulos o leitor já havia compreendido.

Quando um autor quer dar uma lição de moral, deve, a meu ver, fazer isso sem que o leitor perceba, sem que pareça que alguém está com o dedo apontado na frente do seu rosto desde as primeiras páginas. Tem que estar implícito na história, e não escancarado. O leitor deve chegar sozinho a uma conclusão, deve refletir, pensar, e não simplesmente ler a moral da história, como se estivesse lendo a fábula da Lebre e a Tartaruga.

Os personagens são chatos e o livro não me emocionou. Falta magia, e em livros natalinos pode faltar de tudo, menos magia! Apesar disso, é compreensível que alguns gostem da história, já que, no fundo, ela tem, de fato, uma mensagem bonita.

2 corações 2 Estrelas

 

 

A capa do livro é linda, super fofa e vem em uma caixinha com um recorte em formato de coração. Uma pena que a história não lhe faça jus.

o presente meu

Sinopse: Todos os dias, Lou Suffern luta contra o tempo. Ele tem sempre dois lugares para ir, tem sempre duas coisas a fazer. Quando dorme, sonha com os planos do dia seguinte, e, quando está em casa, com a esposa e os filhos, sua mente está, invariavelmente, em outro lugar. Numa manhã de inverno, Lou encontra Gabe, um morador de rua, sentado no chão, sob o frio e a neve, do lado de fora do imenso edifício onde Suffern trabalha. Os dois começam a conversar, e Lou fica muito intrigado com as informações que recebe de Gabe; informações de alguém que tem observado uniões improváveis entre os colegas de trabalho de Lou, como os encontros da moça de sapatos Loubotin com o rapaz de sapatos pretos… Ansioso por saber de tudo e por manter o controle sobre tudo, Lou entende que seria bom ter Gabe por perto — para ajudá-lo a desmascarar associações que se formam fora de suas vistas — e lhe oferece um emprego. Mas logo o executivo arrepende-se de ajudar Gabe: sua presença o perturba. O ex-mendigo parece estar em dois lugares ao mesmo tempo, e, além disso, Gabe lhe fala umas coisas muito incomuns, como se soubesse do que não deveria saber… Quando começa a entender quem é realmente Gabe, e o que ele faz em sua vida, o executivo percebe que passará pela mais dura das provações. Esta história é sobre uma pessoa que descobre quem é. Sobre uma pessoa cujo interior é revelado a todos que a estimam. E todos são revelados a ela. No momento certo.

4 respostas em “O Presente, Cecelia Ahern

  1. Percebo que deve ser uma característica dessa autora enrolar eternamente em uma história, tornando a leitura cansativa.
    Li há pouco tempo “Onde Terminam os Arco-iris” e passei por uma situação semelhante, na qual a autora conseguiu protelar um acontecimento o livro inteiro para nos obrigar a ler até a última página na expectativa, e ainda assim a conclusão foi decepcionante. Por mais que a mensagem transmitida seja bonita, não vale a pena toda a tortura. rsrsr

    Recomenda outras histórias ou contos de natal bons? 🙂

    Curtir

    • Lê, não li nenhum outro livro da autora, mas pode ser uma característica dela rs
      Ah, vou fazer um post com livros para ler no Natal :))

      Curtir

  2. Vejo sempre bons comentários sobre essa autora, confesso que não li nada dela mas está na lista “Onde terminam os Arco-íris”. Carol, agora me pergunto se esse é o estilo dela ou se foi em “O Presente” ?

    Curtir

    • Pri, esse foi o único que li dela. Acho que vou dar uma chance (no futuro distante rsrs) a PS Eu te amo, e espero que seja diferente. Mas muita gente gosta dos livros dela, vai ver não deu certo comigo rs

      Curtir

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.