Tags

, ,

madame bovary capa

Autor: Gustave Flaubert
Clássico / Literatura Francesa
Editora: Martin Claret
Ano: 2014
Ano de Publicação Original: 1856

 

E quem não ama uma edição especial?! Estava eu, bem despretensiosa, passeando pela livraria quando meus olhos bateram nessa edição BELÍSSIMA de Madame Bovary ❤ ❤ ❤ Como não levar pra casa?! O clássico de Flaubert estava na minha lista de leitura há algum tempo, então nem tentei resistir.

A edição está um charme, de uma delicadeza sem tamanho, linda, linda! Resolvi, então, inaugurar essa coluna – que chamei de Galeria – para mostrar em detalhes edições especiais como essa 😉 Ah! E em breve teremos resenha, claro! (update: resenha aqui)

Espero que gostem!

IMG_6708

A edição é em capa dura, fofinha, tem um toque suave com detalhes em verniz e em dourado (hot stamping).

IMG_6710

É notável o cuidado e o capricho que tiveram com o projeto gráfico. As cores, texturas e fontes em total harmonia nos levam à outra época. Um primor! IMG_6712

IMG_6711 IMG_6713

IMG_6714 IMG_6715

Estou tão apaixonada por esse trabalho que fiz um mini vídeo para vocês babarem comigo 😉


Sinopse: Madame Bovary é um romance que foi escrito por Gustave Flaubert e que resultou num escândalo ao ser publicado em 1857. O livro é considerado pioneiro dentre os romances realistas; não somente, o livro tornou-se famoso por sua originalidade, o qual posteriormente levou a cunhagem do termo de psicologia bovarismo, em referência as características psicológicas da protagonista da obra. Quando o livro foi lançado, houve na França um grande interesse pelo romance, pois levou seu autor a julgamento.
O romance conta a história de Emma, uma mulher sonhadora pequeno-burguesa, criada no campo, que aprendeu a ver a vida através da literatura sentimental. Bonita e requintada para os padrões provincianos, casa-se com Charles, um médico interiorano tão apaixonado pela esposa quanto entediante. Nem mesmo o nascimento da filha dá alegria ao indissolúvel casamento ao qual a protagonista se sente presa. Emma, cada vez mais angustiada e frustrada, busca no adultério uma forma de encontrar a liberdade e a felicidade. Apesar da intensa procura de uma vida digna, dificilmente consegue sentir-se satisfeita com o que é e o que tem.