Tags

, , , , , , ,

Capa O palacio da meia-noite.indd

 

AUTOR: CARLOS RUIZ ZAFÓN
MISTÉRIO / JOVEM ADULTO / LIT. ESPANHOLA
EDITORA: SUMA DE LETRAS
PÁGINAS: 272
ANO: 2013
TRILOGIA DA NÉVOA #2

 

Para que meu raciocínio seja entendido devo dizer que o primeiro livro que li de Zafón foi Marina, seu quarto livro, e logo passei para A Sombra do Vento (aqui), seu quinto livro e obra-prima. Zafón considera seus quatro primeiros livros como sendo literatura juvenil, embora o indique para todas as idades e peça que não os comparemos com seus romances adultos. De fato, apesar de Marina ter me encantado e ter ganho um pedacinho do meu coração, nada se compara a grandiosidade e densidade de A Sombra do Vento, com seus inúmeros personagens e épocas que se entrelaçam, seus assassinatos e as relações de ódio, ressentimento, arrependimento, amor, incesto e traição. Por mais que queiramos, não há como não fazer comparações ou criar grandes expectativas.

Já que queria ler toda a sua obra, decidi (re)começar pelo seu primeiro livro, O príncipe da Névoa (aqui), e seguir a ordem em que foram escritos. Portanto, aqui estou para falar do seu segundo romance, O Palácio da Meia-Noite, que assim como o primeiro, ainda não tem tanto a linguagem poética e metafórica que tanto me faz salivar e me enche os olhos. Se isso é o que espera, irá se decepcionar, certamente, mas se deseja apenas uma história cheia de mistério e fantasia – muita fantasia, diga-se de passagem – escrita por alguém que, de tanta despretensão, parecia não ter ideia de onde chegaria, poderá gostar e desfrutar de alguns momentos um tanto sombrios e macabros, no melhor sentido.

O Palácio da Meia-Noite se passa em Calcutá no ano de 1932, dezesseis anos após o nascimento dos gêmeos Ben e Sheere, que tiveram suas vidas separadas para que o temível Lahawaj não os encontrasse. Sheere fica com sua avó e Ben cresce em um orfanato. Com outros seis órfãos, Ben cria uma sociedade na qual prometem proteger uns aos outros acima de tudo. Quando Lahawaj reaparece, esses jovens não imaginam o rumo que suas vidas irão tomar e é aí que começa uma sequência de mistérios tenebrosos e mais que fantasiosos.

O começo do livro prometia muito mais do que ele realmente se mostrou. O foco nos dramas familiares, histórias do passado e os relacionamentos dos personagens foram bem interessantes e me prenderam bastante. Da metade para o fim é que a fantasia extrapolou todos os limites da realidade. Explico. Nos outros livros, nunca se sabia ao certo o que era realidade e o que era fantasia, não se sabia se os fatos narrados eram frutos da imaginação do personagem, se aquilo tinha acontecido ou não e podíamos encontrar um caminho para explicar tal fantasia. Aqui, não. Não há como. É fantasia pura, sem outra explicação.

Não posso deixar de citar suas descrições, sempre minuciosas, bem colocadas e meticulosas – sem se tornar prolixo – que facilmente nos transportam para o cenário descrito, nem suas maestrais idas e vindas no tempo. Não tem como não se encantar por esse maravilhoso contador de histórias e a peculiar magia que envolve cada uma de suas palavras.

Dos quatro de seus livros que eu havia lido até então, esse foi o que menos me cativou – apesar de ser notável a evolução textual entre ele e seu primeiro livro. De qualquer forma, recomendo para os que queiram, como eu, degustar de toda a sua obra, pedacinho por pedacinho, até que outro A Sombra do Vento chegue até nós. Um mais, um menos, mas vamos aprendendo que um Zafón é sempre um Zafón.<3

4 corações 4 Estrelas

o palacio da meia noite capa zafón

 

Sinopse: O Palácio da Meia-noite – Ben e Sheere são irmãos gêmeos cujos caminhos se separaram logo após o nascimento: ele passou a infância num orfanato, enquanto ela seguiu uma vida errante junto à avó, Aryami Bosé. Os dois se reencontram quando estão prestes a completar 16 anos. 

Junto com o grupo Chowbar Society, formado por Ben e outros seis órfãos e que se reúnem no Palácio da Meia-Noite, Ben e Sheere embarcam numa arriscada investigação para solucionar o mistério de sua trágica história.

Uma idosa lhes fala do passado: um terrível acidente numa estação ferroviária, um pássaro de fogo e a maldição que ameaça destruí-los. Os meninos acabam chegando até as ruínas da velha estação ferroviária de Jheeters Gate, onde enfrentam o temível pássaro.

Cada um deles será marcado pela maior aventura de sua vida. Publicado originalmente em 1994, O Palácio da Meia-Noite segundo romance do fenômeno espanhol Carlos Ruiz Zafón traz uma narrativa repleta de fantasia e mistério sobre coragem e amizade. 

 

Livros do autor:

 

Romances Juvenis: (para todas as idades rs)

♣ Trilogia da Névoa (podem ser lidos fora de ordem):

#1 – O Príncipe da Névoa (1986) resenha aqui

#2 – O Palácio da Meia-Noite (1998)

#3 – As Luzes de Setembro (2005)

     – Marina (1999) ❤

Romances Adultos:

♣ O Cemitério dos Livros Esquecidos: (eles podem ser lidos como livros independentes, mas é preferível que se siga a ordem ideal)

#1 – A Sombra do Vento (2001) resenha aqui

#2 – O Jogo do Anjo (2008) resenha aqui

#3 – O Prisioneiro do Céu (2012) resenha aqui

#4 – ainda a ser publicado 😉