Tags

, , , , , ,

Outlander_4_Tambores_de_Outono_Parte1_28,5mm.indd

 

 

AUTORA: DIANA GABALDON
ROMANCE HISTÓRICO
EDITORA: Arqueiro
PÁGINAS: 576 (apenas PARTE I)
ANO: 2016
SÉRIE: OUTLANDER #4

 

A Arqueiro anunciou para março o lançamento da primeira parte do livro 4, Os Tambores de Outono. Minha resenha foi escrita em 2014, a partir da leitura das partes 1 e 2 das edições da Rocco (esgotadas). Portanto, meus comentários são das duas partes desse 4º livro, sem spoilers, claro!


Ou meu humor não anda nada bem ou esse livro me decepcionou, o que é duro de admitir, já que aprendi a amar essa série com todo meu coração. Fanatismos à parte, senti falta da Diana impactante dos livros anteriores, da Diana que me deixava ora com raiva ora suspirando, da Diana que me roubava o ar e me fazia ter vontade de jogar o livro na parede, da Diana da paixão avassaladora, das surpresas e da ansiedade. Parece que ela só acordou na segunda metade do livro, ainda assim, um pouco sonolenta.

Pensei ser praticamente impossível falar desse livro sem entregar seus segredos, e qual não foi minha surpresa quando li a sinopse ao término da leitura e constatei que está tudo ali. Tudo. Claire e Jamie resolvem, depois de algum tempo, que tentarão a vida na América e se fixam em uma propriedade concedida pelo Governador. Do outro “lado do tempo”, no “futuro”, acompanhamos um pouco do relacionamento de Roger e Brianna e suas descobertas sobre a vida de Jamie e Claire. Falarei menos que a sinopse, e se você não a leu, aconselho que não o faça. Os dois jovens descobrem algo importante que vai mudar (e movimentar) o rumo da história.

Parte I – Dói um pouco ter que admitir que as partes sobre Jamie e Claire na primeira metade do livro não eram as mais interessantes. Roger e Brianna roubaram a cena, mesmo que elas tenham sido pontuais. A autora escreve, escreve, escreve, e não diz muita coisa. Diana É prolixa, eu sei – e até gosto, mas aqui ela exagerou.

Parte II“Ufa, Diana acordou”, pensei. De fato, a história cresce significativamente e tem seus momentos dignos de aplausos. Há um encontro super emocionante e incrivelmente bem escrito, que é, para mim, o ponto alto de todas as mais de mil páginas. A história que se desenrola nessa segunda metade é muitíssimo interessante, mas mal aproveitada. Uma simples falta de diálogo – que não deveria ser comum entre Jamie e Claire e sua evidente maturidade – teve uma consequência que se arrastou até quase o final do livro.

Se gostei do livro? Sim, gostei. Citarei uma frase que a autora usa para descrever um acontecimento do livro e serve bem para resumir minhas impressões sobre ele. “É como no beisebol – assegurei a ela. – Longos períodos de tédio, pontuados por curtos períodos de intensa atividade.”

Deixo claro que não tenho problema com livros longos, mas não gosto quando as páginas e os pensamentos se repetem em demasia. Talvez tenha sido esse o problema em Os Tambores de Outono, mas, esperançosa de reencontrar a autora que me encantou, seguirei firme na série, especialmente porque, além de Jamie e Claire, agora existe a figura de Roger, que muito me agradou. A teimosia de Brianna me impediu de morrer de amores por ela, mas, verei o que me aguarda.

Em suma, uma excelente história, mas que decepcionou na forma em que foi contada. Ainda assim, recomendo a continuação da série. 😉

4 corações 4 Estrelas

os tambores de outono diana gabaldon outlander

Os Tambores de Outono nas edições da Rocco ❤

Comprar:

Compre aqui Amazon

 

 

 

 

*** Alerta de Spoiler *** 

Minha maior birra foi o estupro, definitivamente. Por que todos os personagens têm que sofrer algum abuso sexual? Acontecera com Jamie, com Fergus, com Ian e com Mary. Com Claire não foi estupro, mas ela “vendera” seu corpo como moeda de troca. E aqui em “Tambores” mais um. E um que me incomodou bastante, não pelo fato em si, mas pela tara da autora pelo assunto. Ficou caricato, passou do limite. Espero, sinceramente, que ela não o extrapole ainda mais nos próximos livros.

*** Fim do Spoiler *** 

Resenha dos outros livros da série:

A Viajante do Tempo

A Libélula no Âmbar

O Resgate no Mar

Sinopse: Será possível alterar o passado? 

Após tomar a difícil decisão de deixar a filha no século XX e viajar no tempo novamente para reencontrar seu grande amor, Claire Randall tem mais um desafio: criar raízes na América colonial do século XVIII ao lado de Jamie Fraser. Eles partem rumo à Carolina do Norte para encontrar um novo lar e contam com a ajuda de Jocasta Cameron, tia de Jamie e dona de uma propriedade na região.

Enquanto isso, em 1969, Brianna Randall se une a Roger Wakefield, professor de história e descendente do clã dos MacKenzie, para encontrar as respostas sobre as próprias origens e sobre Jamie, o pai biológico que nunca conheceu. 

Em meio às buscas, ambos encontram indícios de um incêndio fatal envolvendo os pais de Brianna. Mas Roger não pode lhe contar isso, porque sabe que a namorada tentaria voltar no tempo e salvá-los. Por outro lado, Brianna também não compartilha sua descoberta, pois tem certeza de que Roger tentaria impedi-la.