A Fantástica Fábrica de Chocolate, Roald Dahl

a fantástica fábrica de chocolate

 

Autor: Roald Dahl
Literatura Infantil
Editora: Martins Fontes
Páginas: 173
Ano: 2011

O que acontece quando você descobre que dois dos filmes que marcaram a sua infância são adaptações de livros? E quando esses livros foram escritos pelo mesmo autor? Você corre para tirar o atraso, claro! Roald Dahl me conquistou antes mesmo que eu lesse uma linha sequer de Matilda ou de A Fantástica Fábrica de Chocolate (vou chamar de A Fábrica).

Para quem aterrissou nesse planeta agora e nunca viu nenhuma das adaptações para a tv, A Fábrica conta a história de um garotinho super pobre chamado Charles, que adora chocolate, mas por questões financeiras só o come uma vez por ano, em seu aniversário. Eis que o Senhor Willy Wonka, dono da tal fantástica fábrica, de onde ninguém nunca entrou e saiu para contar como ela é ou como funciona, resolve premiar 5 crianças com uma visita inesquecível. Para isso, escondeu 5 cupons dourados em 5 barras de chocolate. Claro, Charlie, depois de certos acontecimentos, encontra seu bilhete premiado.

As crianças vão acompanhadas dos pais e Charlie leva apenas seu avô, tal qual no filme. Uma a uma, elas começam a sumir, a sairem da brincadeira, a serem desclassificas para o grande prêmio final. Por quê? Por terem sido desobedientes, birrentas, dramáticas, cheias de vontades ou de vícios.

Em uma história cheia de ironia e através de um personagem INCRÍVEL, mas não tão infantil assim, o sr. Wonka, Roald Dalh deixa sua mensagem às crianças, para que sejam obedientes, pacientes e disciplinadas. Aquele que teve respeito pelas regras, venceu.

Li Matilda (resenha aqui) no original em inglês e gostei bastante da escrita e do vocabulário… um livro para toda a família. Por que cito Matilda? Para compará-lo com A Fábrica. Não sei se tem a ver com a tradução (ou a intenção do tradutor), mas achei a linguagem de A Fábrica bem mais infantil que a de Matilda, e só por isso fiquei um pouquinho decepcionada. Eu sei… é infantil…eu sei…!

A leitura é bem gostosa e rápida, e certamente deixará as crianças com água na boca e a imaginação nas alturas. E para os adultos, como não curtir o sarcasmo do sr. Wonka? Pura nostalgia! Vale, claro, a leitura, e dá aquela vontade de rever – pela zilhionésima vez – o filme, o antigão lá, aquele que quase não passou na sessão da tarde. ❤

4 corações

4 Estrelas

 

IMG_2956

HdP - Selo Família HdP - Selo Crescidinhos

 

 

 

 

 

Sinopse: Charlie Bucket adora chocolate. Sr. Willy Wonka, o mais incrível inventor no mundo, está abrindo os portões de sua Fantástica Fábrica de Chocolate a cinco crianças sortudas. É um prêmio de uma vida! Quebra-queixos, doces mexe-mexe e um rio de delícias de chocolate derretido os aguardam – Charlie precisa apenas de um Cupom Dourado, e essas guloseimas poderão ser todas dele.

Matilda, Roald Dahl

 

 

 

 

Autor: Roald Dahl
Lit. Infantil
Editora:WMF Martins Fontes
Páginas: 264
Ano: 2010

 

♣Resenhado a partir da leitura do livro original, em inglês. 

Assisti Matilda muitas e muitas vezes quando criança e outras tantas vezes já grandinha. Era o filme predileto da minha irmã e um dos meus favoritos também. Lindo, cheio de magia, com uma garotinha super carismática e uma professora que todo mundo queria ter tido. Ok, era “só” isso… até eu descobrir que Matilda surgiu de um livro. Wow! Como eu não sabia disso?

Mais que isso, descobri que quem o havia escrito era o mesmo autor de A Fantástica Fábrica de Chocolate, Roald Dahl, e, portanto, criador de Willy Wonka, um dos meus personagens favoritos. Não perdi mais tempo, mergulhei na história.

O livro conta a história de Matilda, uma garotinha super inteligente que, totalmente negligenciada pelos pais, aprende a ler sozinha na biblioteca perto de sua casa. Quando ela finalmente vai para a escola, sua professora, Miss Honey, percebe que Matilda não é como os outros alunos. Afinal, que menina de cinco anos você conhece que já leu Dickens e Faulkner? Além de tudo, Miss Honey descobre que Matilda tem certos poderes mágicos.

O livro todo é uma delícia, infantil sem ser bobo, bem escrito e com bom vocabulário. Quando me dei conta, estava lendo com aquela voz de narrador de histórias infantis, cantando e contando para mim mesma as aventuras de Matilda e seu amor pela leitura.

É inevitável compará-lo com o filme e fiquei impressionada em quão fiel ele foi ao livro. Claro, há algumas diferenças. Aliás, nem diria diferenças, mas acréscimos. O filme tem alguns detalhes e cenas que não existem no livro, como a da caixa de bombons. Eu adoro essa cena e seu significado, portanto senti sua falta no livro.

Sem dúvidas, Matilda já é um clássico, atemporal, que fascina leitores de todas as idades e merece ser repassado de geração em geração.

 

HdP - Selo Crescidinhos HdP - Selo Família

 

 

 

 

 

Sinopse: Matilda adorava ler. Passava horas na biblioteca, lendo um livro atrás do outro. Mas, quanto mais ela lia e aprendia, mais aumentavam seus problemas. Os pais viam televisão o tempo todo e achavam muito estranho uma menina gostar tanto de ler. A diretora da escola achava Matilda uma fingida, pois ela não acreditava que uma criança tão nova pudesse saber tantas coisas. A história de Matilda até que poderia ser triste. Mas Roald Dahl conta as coisas de um jeito tão absurdo e exagerado, inventa tantas travessuras e aventuras malucas, que tudo acaba ficando engraçado.